Dois cachorros

Um índio norte-americano, já ancião, certa vez descreveu seus conflitos internos da seguinte maneira:

“Dentro de mim, há dois cachorros. Um deles é cruel e mal. O outro é muito bom. Os dois estão sempre brigando.”

Quando lhe perguntaram qual cachorro ganhava a briga, o ancião parou, refletiu e respondeu:

“Aquele que eu alimento mais frequentemente.”

O bem e o mal caminham lado a lado, cabendo a cada um de nós a eleição daquele que nos é o melhor.

Por Geraldo Campetti Sobrinho, no livro Anotações Espíritas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.